Vamos falar de “estupro do peido”?

Esse texto é de autoria da Thais Godoy Azevedo, nossa amiga e adm das páginas: “Moça, não sou obrigada a ser feminista” e “Reaças SP“.

Leiam e deixem seu comentário.

———————————————————————————————————

“É isso mesmo que vc está lendo! Feministas, agora, alegam que homens que peidam mais alto do que mulheres, as estupram. Eu adoraria que essa história não passasse de uma fanfic (clique aqui), mas infelizmente, não é!

Feministas se reuniram na Universidade de Toronto para debater o tema. “Não temos que ensinar as meninas a peidar mais alto, vamos ensinar os meninos a peidar mais baixo”, declara Ashleigh Ingle, feminista e anarquista declarada.
Ashleigh também afirma que as mulheres se sentem intimidadas com suas flatulências por causa do patriarcado que exige que elas sejam limpas e femininas. “Se uma mulher soltar um pum na presença de um homem e esse homem responder com um pum mais alto do que o dela, é estupro”.

De acordo com a feminista, com óbvios problemas em segurar gases, o peido alto de um homem é uma violência passivo-agressiva que intimida a mulher a, subconscientemente, não soltar tantos gases. Temendo por sua segurança, ela se prende para não soltar gases e assim, acaba demonstrando sua submissão. “Isso é uma maneira de contribuir para a cultura do estupro e à opressão feminina”, disse a flatulenta.

Até uma campanha online já foi feita sobre o assunto! Ah, a misoginia do peido em público, essa misoginia que “mantém a mulher presa dentro de seu próprio corpo”, afirma Steph Guthrie, a imbecializadora, digo, idealizadora da campanha ‪#‎FartRape‬. Ela também afirma que “acha horrível que o patriarcado tenha controlado os gases femininos por todos esses anos e que nós só tenhamos acordado para o assunto agora! Agora é o momento para que as feministas do mundo todo reeduquem as mulheres falando de todas as maneiras que elas podem ser discriminadas”. Ensinar as mulheres a liberar os gases é culpar a vítima, obviamente!

Cientistas que estavam presentes nessa palestra afirmaram que homens, por causa do dimorfismo sexual (diferenças biológicas entre homens e mulheres), são maiores e precisam de mais ingestão de proteína e, por isso, soltam mais gases.

Feministas, que claramente são almas iluminadas e detentoras de um conhecimento maior do que até os próprios cientistas, disseram que era uma construção social de gêneros que oprime a mulher a ponto de que ela seja incapaz de soltar a mesma quantidade de gás que os homens.

Se as feministas redefinirão tudo como sendo estupro, como as levaremos a sério?

Sim, isso é feminismo.

Beijos opressores!

One thought on “Vamos falar de “estupro do peido”?

  1. Jorge Galhardo

    PEIDA PORRRRAAAAAAAAAAAA. Cada doido com sua mania, espero que não se torne moda;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>