Nada de baboseira feminista. Mulher no Exército

Exatamente, nada de baboseira feminista, leiam a história dessa mulher e depois escrevam nos comentários se vocês são a favor ou contra a participação de mulheres no exercito.

……

“Sexo frágil? A maior matadora de homens de toda a história

Nascia, em 1916, em uma cidade ucraniana de Balaya Tserkov, Lyudmila Pavlichenko era seu nome, considerada a sniper mais bem sucedida de toda a história. Contabilizando oficialmente 309 mortes.

Na adolescência se mudou para a cidade de Kiev, a capital ucraniana, na época um estado satélite da União das Republicas Socialistas Soviéticas, a URSS. Desta época ela descreveu-se como uma menina “indisciplinada na sala de aula”, mas atleticamente competitiva, e que não se permitiria ser superada por meninos “em nada”.

Neste período a garota participava de um clube de tiro e se deu bem nesta atividade. Mas em junho de 1941, os alemães lançaram contra a União Soviética a Operação Barbarossa e a garota imediatamente alistou-se na 25ª Divisão de Rifles, começando sua carreira militar como uma simples recruta. No alistamento ela teve que forçar a barra para ser designada como uma franco atiradora, ou “sniper”, pois o pessoal do alistamento, provavelmente levado pela sua aparência, queria que ela fosse enfermeira.

Em seu primeiro dia de campo, a garota estava posicionada próximo ao exercito alemão, paralisada de medo. Incapaz de levantar a sua arma, um rifle M1891/30 Mosin Nagant, de 7,62 mm. Um jovem soldado russo foi ao seu lado para tentar ajuda-la, mas antes que eles pudessem ter seus alvos em mira, um tiro ecoou e uma bala alemão acertou o jovem, que morreu ao lado da moça. Depois disso, nada poderia impedir Lyudmil.

rifle M1891/30 Mosin Nagant, 7,62 mm

Rifle M1891/30 Mosin Nagant, 7,62 mm

A jovem tinha preferência por homens que usavam no peito e nos ombros condecorações, fitas e outros penduricalhos que os oficiais militares usavam, chamando muito a atenção. Contabilizando mais de 100 oficiais mortos na mira de seu rifle.

Seu total de mortes confirmadas durante a Segunda Guerra Mundial foi de 309. Também deve ser notado que o número real de inimigos abatidos por Lyudmila foi, provavelmente, muito mais do que os 309 confirmados por testemunhas. Historiadores acreditam que esta mulher pode ter matado mais de 500 inimigos.

Lyudmila morreu em 10 de outubro de 1974, aos 58 anos de idade.

Veja algumas Fotos:

3440636120_e1806db797_o a b

As vitimas da moça.. kkk

As vitimas da moça.. kkk

c cm_snipessegundaguerra_15 e f pavil2-500x413

Em sua homenagem foi feito um filme chamado Battle of Sevastopol.”

fonte: tokdehistoria.com.br/2014/02/09/a-maior-matadora-de-homens-e-ai-encarava/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>