Cultura do Estupro – O que é isso?

      O caso do suposto estupro coletivo no Rio de Janeiro horrorizou o Brasil – e o mundo – esta semana. A internet se mobilizou em peso para identificar os responsáveis pelas contas que divulgaram o vídeo onde a moça aparecia desacordada e sangrando. 

     Evidentemente, como acontece em qualquer caso de comoção pública, não demorou para que a doutrinação começasse a aparecer.

     Mas o que seria uma cultura do estupro?

   O conceito de cultura é um tanto quanto elástico, mas pode ser definido como o conjunto que inclui arte, conhecimento, crença, lei, moral, costumes e hábitos adquiridos pelo ser humano, em família e em sociedade. Conforme a maneira de pensar do homem e da sociedade muda, a cultura também se altera.

     Sendo assim, onde o estupro se encaixaria?

     A resposta certa é: em lugar nenhum. E por um motivo bem simples: no Ocidente do século XXI, cultura do estupro não existe.

    Em tempo, ainda que óbvio: apontar a ausência de uma cultura do estupro não quer dizer que o estupro em si não exista. São duas coisas completamente diferentes. Estupro é uma realidade, acontece todos os dias nos mais diversos lugares e classes sociais.

     Porém, como frisei anteriormente, no contexto em que vivemos, não há nenhuma cultura de estupro. A verdade é que na nossa sociedade – assim como em provavelmente todas as outras, infelizmente – ocorrem estupros. Diferentemente de culturas nas quais o estupro nem sequer é um crime, aqui estupros são vistos com horror e indignação. Não é raro que uma pessoa apenas acusada deste crime seja linchada por populares. Deixo aqui um caso em que isso ocorreu. Caso tenha curiosidade, pesquise ‘linchado acusado de estupro’ e veja por si só.

     Em comunidades, é comum linchamento de estupradores. Trata-se de um crime que o pior dos bandidos não costuma defender, muito menos quando a vítima se trata de uma criança. 

     Outro erro crasso é transformar o estupro num crime unicamente masculino, ou apenas com vítimas femininas. Dizer que o homem é um ‘estuprador em potencial’ porque é supostamente pertencente ao gênero que mais comete este crime é tão absurdo quanto dizer que o negro é um ‘assaltante em potencial’ porque comete mais assaltos.

     Se a sociedade fosse assim tão conivente com estupro a ponto de isso ser parte da cultura, falsas acusações de violência sexual não seriam um problema. Há diversos casos de homens que, acusados falsamente de serem estupradores, perdem o emprego, o casamento e a confiança de todos a sua volta, e nem mesmo quando o caso é desmentido conseguem voltar a ter uma vida normal. 

     O que existe no Brasil, na verdade, é a cultura da impunidade. Criminosos fazem o que fazem pela certeza que não serão responsabilizados por seus atos, e porque os ‘direitos humanos’ nunca perdem uma chance em apontar a ‘truculência da polícia’ em relação a um marginal – esquecendo-se, porém, da truculência que o mesmo teve em relação às suas vítimas. É o progressismo que defende que devemos odiar o estupro com todas as nossas forças, e ao mesmo tempo não punir o estuprador porque ele é uma ‘vítima da sociedade’. Já a direita ‘fascista’ e ‘intolerante’ defende que a mulher deve saber se proteger, e que os únicos responsáveis por um estupro são os estupradores.

     Você não luta contra a ‘cultura do estupro’ colocando um Twibbon na sua foto de perfil, tampouco organizando um ‘gritaço’. Estuprador nenhum vai se comover com uma campanha anti-violência sexual, porque ele é um maníaco, e muito provavelmente está na rua ou num bar neste momento e não na Internet. Se você quer realmente o fim da violência sexual, defenda punições rigorosas para esses criminosos, fim da maioridade penal e porte de armas.

     Textões garantem likes. Armas salvam vidas.

http://www.jornalagora.com.br/site/content/noticias/detalhe.php?e=7&n=85601

http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2016/05/16/solto-apos-16-meses-jovem-condenado-injustamente-por-estupro-consegue-emprego.htm

http://noticias.r7.com/cidades/homem-preso-injustamente-luta-por-indenizacao-apos-contrair-hiv-em-estupro-no-presidio-10012014

http://www.guarulhosweb.com.br/noticia.php?nr=143601&t=Homem+acusado+de+estupro+e+linchado+em+rua+do+Nova+Cidade+em+Guarulhos

http://noticias.r7.com/cidade-alerta/noticias/homem-suspeito-de-cometer-e-estupro-e-linchado-por-amigos-da-vitima/

 

 

4 thoughts on “Cultura do Estupro – O que é isso?

  1. Lucio Martins

    boa tarde, iniciei uma petição on-line pedindo a aprovação da PL 5398/2013 do Bolsonaro sobre o estupro, se vai funcionar eu não sei, mas é mais q mudar fotinha de perfil, principalmente se vcs me ajudarem. segue o link https://secure.avaaz.org/po/petition/Relator_na_Comissao_de_Constituicao_e_Justica_e_de_Cidadania_CCJC_Aprovacao_do_PL_53982013/?chgUKeb

  2. Wanderly Oliveira

    Sou Bacharel em Direito e advogado criminalista e posso afirmar: a análise é procedente, não existe cultura de estupro, tal como as lesbo-feministas querem fazer a sociedade acreditar ! Apenas uma observação: o objetivo do processo penal não é incriminar ou inocentar, mas, buscar a verdade real, acima de dogmas e preconceitos !

    • Nadia

      Sempre bom ter um conhecedor de leis respaldando opiniões. Obrigada!

  3. Isaque E G Silva

    Não, não existe “cultura de estupro”…
    Só nasci com testículos porque eles tem em fundação, polarizar-se com genero oposto para manter a especie viva (polaridade é o meio pelo qual existe sexo).
    Até nos dedos dos pés se podem ter orgasmos, o que tem orgasmos a ver com sexo?
    Basta ler sobre Berry Komisaruk e talvez shaivism tantra.
    Religião não significa verdade, e a religião hoje em dia na maior parte do mundo é tida como o a polaridade de maior bem… Ilusão. É Preferivel ficar na neutralidade e única maneira de encontrar a verdade (se se está sensível ao sofrimento existente)
    e ter a religião como apoio em reflexão apenas.
    Mas a religião fica na mão dos dominadores, e dai vem a lei humana, que é auto contradição. A Psiquiatria de estado (Portuguesa, Brazileira, etc…) está ao comando de gente com insanidade, pois convém que se deixe o povo com conhecimento necessário, burro o suficiente para manter o imperio capital em crescimento…
    Menos Paz e armonia, Mais luxo e materialismo.
    Hoje em dia todos tem a oportunidade de Brincar aos reis de antrigamente…
    Processo penal? O ser humano em geral Preocupa-se em pegar no que já foi feito e melhorar, mas olhar para o todo de forma holistica é “dificil”.
    Onde quer que o homem esteja ele aprende, tem habitos, é influenciado…
    E como no passado, o fora da lei (lei inventada pelo ser humano), sofria a “pena” consoante a tirania do imperador, hoje em dia apenas se mete tudo no mesmo saco, ainda Prisão e espera-se que saiam de lá “civilizados” onde existem as piores mentalidades humanas, ora não há pior selva que a civilização.
    Ora cresce-se sendo educado, rodeado por quem o é. Pelo contrario é difícil, e fechado cercado por a violência policial…
    Civilização é uma ideologia humana.
    Que não se criem rótulos.
    Não há questões politicas, há questões humanas.

    Verdade Real?
    Verdade não é sobre mais, é sobre menos. Universidade não pode dar isso a ninguém.
    Já somos a verdade em natureza, mas temos mentira na mente, ilusão.
    Dai o “celibato” também.
    Você não sabe do que fala.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>