“TODO HOMEM É UM ESTUPRADOR EM POTENCIAL, POIS FORAM EDUCADOS ASSIM”

Nos últimas dias a frase “Cultura do estupro”, tomou os mais diversos tipos de noticiários. Junto com ela, surgiu a afirmação das feministas. “TODO HOMEM É UM ESTUPRADOR EM POTENCIAL, PORQUE FORAM EDUCADOS ASSIM”. No Brasil 8 em 10 professores são mulheres. As mulheres compõem 81,5 % do total de professores da educação básica do país. Existe quase 2 milhões de professores, dos quais mas de 1,6 milhões são do sexo feminino. Nas creches as mulheres ocupam 97,9 %. Só no ensino fundamental as professoras ocupam mais de 1,1 milhão; um total equivalente praticamente à população total de Roraima e do Amapá juntas. Logo todas as crianças homens ou mulheres, tem o mesmo tipo de educação fora de casa. Já dentro de casa ou no convívio familiar o responsável direto pela educação, tem ficado cada vez mais para as mães. Em nosso país temos 20 milhões de mãe solteiras que passam 85 % do tempo com os filhos já que a maioria dos pais ficam com os filhos um ou dois dias por semana. De 67 milhões de mães no Brasil, 31% são solteiras, então de onde viria essa tal educação? Essa “cultura” que não é aceita nem mesmo nas favelas? Culpam o sexo masculino e a sociedade, por doença alheia. Pois crimes bárbaros como estupro, pedofilia são cometidos por pessoas com uma falha de caráter e nível de monstruosidade enormes. Eu digo não a cultura do estupro, até porque ela não existe. Essa conversa é fomentada por movimentos feministas e esquerdistas que seguem a agenda do Marxismo Cultural.

2 thoughts on ““TODO HOMEM É UM ESTUPRADOR EM POTENCIAL, POIS FORAM EDUCADOS ASSIM”

  1. Robson Henz

    Ou seja, se as feministas estivessem corretas, as mulheres estariam educando homens para estuprá-las.

  2. David Da Silva Santos

    Nossa, virei freguês deste site maravilhoso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>