O abalo da estrutura social causada pelo feminismo.

Feminismo: há quem diga que foi a libertação da mulher, mas eu digo que foi a prisão, a mais fétida e terrível prisão. 

Por muitos anos as feministas dizem lutar por direitos das mulheres, mas os direitos femininos não foram conquistados por esse movimento, o sistema capitalista é a estrela dessa conquista, mais pessoas com poder aquisitivo movem a economia de várias formas, dando espaço as mulheres o mercado abre um leque de possibilidades.

De certa forma, privilégios sempre giram em torno de capital financeiro, não necessariamente de gênero, o feminismo cheio de falácias lógicas fez “inserir” essas “conquistas” ao movimento como se fossem de seu mérito.

A maior de todas as falácias do feminismo e a pior de todas elas é a que mais diminui a mulher, dizer que ser dona do Lar é humilhante, uma mulher “dona de casa” é quem edifica seu lar, cuida do ninho e coloca os seus para a sociedade, se a mulher perde seu papel de educadora e de pilar, a sociedade se quebra.

Ser a mãe, a cuidadora, a estrutura está no DNA da mulher, quando o movimento feminista começou a alavancar nos anos 60/70 essa geração criou suas filhas para colocarem a frente de seus instintos de ser humano tarefas que não necessariamente lhe competem, dizendo que é vergonhoso cuidar da família. A mulher ocidental desde muitos anos antes do feminismo foi dona de si.

O feminismo veio repetindo suas amarras de “faça o que o feminismo diz” e “seja bem sucedida financeiramente” “ser independente é estudar e trabalhar fora de casa” “casar é algo abominável” “seu poder está em fazer o mesmo que o homem faz” e isso foi, de geração para geração, podemos ver mulheres de 50 anos hoje, que deixaram sua família de lado para estudar, trabalhar e ser bem sucedida, o que não necessariamente significa ser plenamente feliz. Hoje temos fortemente enraizada em nós esse sentimento de “fracasso” (perante a sociedade que criou essa ideia de menosprezar quem se dedica a cuidar da base da sociedade, a família) quando seguros de si mesmas seguimos nosso coração e abandonamos esse estereótipo mulher que tem mil atividades fora, somos criticadas e tidas como fracas.

O feminismo destruiu a essência da mulher e pior que isso, destruiu também a essência do homem, nisso homens e mulheres se destoam dos seus objetivos biológicos e entramos em colapso. Antigamente era difícil ser homem, um homem deveria honrar sua família, ser forte, protetor, assim como está em seu DNA, mas com o feminismo ser homem ficou cômodo, o homem não luta mais para ser o provedor, poucos tem honra, responsabilidade e brio.

Hoje,  após décadas de ascensão do movimento, realmente existe o machismo (no sentido ruim da palavra), ele foi inserido na sociedade pela repetição de que o “machismo é cultural”, cria-se realmente uma cultura sobre isso aliado a falta de inserção do objetivo instintivo que compete à mulher. Ou seja, aquele homem que foi mimado pela vovó, que teve tudo na mão e nunca precisou mover uma palha pra conseguir o que quer,  esse homem quando entra adulto na sociedade é o machista da cantada ruim, o cara que te assedia na balada, o que acha que a mulher deve servi-lo. A culpa desse machista é 30% dele pois tem o livre arbítrio para mudança, mas 70% a culpa é da mulher, que abdicou de seu papel para com a sociedade e colocou seu ego a frente, aquela progenitora que muitas vezes não se importava com o filho, que muitas vezes não tinha tempo (justamente por TER que ser bem sucedida), ou que preferia dar presentes a estar presente,  essa mãe será culpada pelo machista ou pelo banana que insere na sociedade.

O feminismo é o movimento do vitimismo e que diz claramente que a mulher é um ser incapaz de qualquer coisa se não tiver a aprovação do governo ou do seu meio, como ser mulher na sua essência fosse algo vergonhoso, o poder da mulher está em cada célula do seu corpo, em cada ciclo e em cada desafio do dia a dia. A mulher que apoia esse movimento está se apoiando seu fracasso, sua vergonha e sua prisão, a prisão da sua alma, estar presa a dar satisfação do que você deseja para quem não se importa.

Acima de tudo, somos seres humanos e como tudo que é da natureza, nos complementamos, é inaceitável rebaixar o homem, ele é o provedor e o defensor. Assim como é inaceitável rebaixar a mulher, ela é a educadora e a cuidadora. Cada um com sua função que leva nossa espécie a frente.

Enquanto o feminismo existir estaremos nessa sociedade despedaçada e vitimista, cheia de pessoas fracas que não assumem responsabilidades e que não tem honra.

E um homem e uma mulher sem honra são descartáveis.

Origem-do-Feminismo-Movimento-Pelos-Direitos-da-Mulher-5

Olhe meu blog pessoal: (Clique aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>