Após estupro, jovem decide manter filha e diz ser maior bênção

Depois de ser estuprada pelo próprio namorado, Lauran foi obrigada pelo pai a abortar, mas preferiu manter gravidez após conversão.

A jovem Lauran Bunting sofreu abuso sexual por parte do namorado, quando estava no último ano da escola. O rapaz teria forçado relações sexuais mesmo após a Lauran ter deixado claro que queria esperar o tempo certo.

“Nós estávamos jogando basquete. Fomos até a garagem e aí ele disse que não se importava mais com minha espera. Ele queria ter relações sexuais. Eu implorei e insisti, mas ele me obrigou e me forçou a fazer sexo com ele”, disse Lauran em entrevista a LifeNews.

Lauran voltaria a sofrer novos abusos por parte do namorado, até o dia em que sentiu-se diferente e descobriu que estava grávida. Ela contou às irmãs sobre a gravidez e aos pais, mas omitindo o fato de que a gravidez havia resultado de um estupro.

A jovem afirma que o pai queria que ela abortasse a criança e isso a deixou muito abalada. “Meu pai disse: ‘Você vai abortar essa criança, se realmente estiver grávida’”, recorda Lauran. “Eu não me lembro de ter chorado tanto em minha vida”.

Mas mesmo com a decisão do pai de querer obriga-la a abortar a criança, Lauran disse que não faria o aborto, pois sabia que não era certo e tão pouco resolveria seus problemas. Mesmo diante da possibilidade de ser obrigada a abortar ela manteve o abuso sexual em segredo, o que fez com que o pai acabasse abandonando a ideia do aborto e decidisse que a criança seria colocada para adoção.

Porém, após exames de ultrassom, alguns voluntários que evangelizavam no local entregaram um folheto que trazia as palavras de Jeremias 29.11, que diz: “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais”.

As palavras no folheto impactaram a vida da jovem, pois o texto bíblico encheu seu coração de esperança e ela afirma ter sentido que Deus estava falando, decidindo assim que não colocaria a criança para adoção, mas que ficaria com ela e que contaria a verdade aos pais sobre o abuso sexual que sofreu.

Laura afirma que a partir daquele dia decidiu entregar sua vida para Cristo. Porém, passou a sofrer perseguição por parte do rapaz que havia abusado dela. “Ele (o namorado) me bateu com uma porta. Ele jogou comida em mim. Ele jogou uma bola em mim. Quase fui expulsa da escola porque todos os dias estávamos na sala do diretor, na enfermeira ou no escritório do conselheiro de orientação”, relatou.

Apesar das dificuldades, Lauran terminou os estudos e deu à luz a sua filha, Isabella. “Meu pai e Isabella agora são melhores amigos”, disse Lauran. “Ele tem mimado tanto ela. Deus mudou seu coração. Esta é a maior bênção que recebi, e eu não mudaria isso por nada”.

Fonte: (Clique aqui)

15 thoughts on “Após estupro, jovem decide manter filha e diz ser maior bênção

  1. Dean Winchester

    Bonita história, que sirva de exemplo para outras mulheres que passam por situações parecidas, mas não entendem que o feto não deve ser punido por conta dos erros cometidos pelo pai.

    • Tania

      Achou linda a história?…Levar para voce cuidar entao!…Aceitar o filho de um estuprador é legalizar o estupro!

      • Rafaela

        Oi? Cadê o papo de “meu corpo, minhas regras” no caso de QUERER TER O FILHO? Só vale quando a mulher é egoísta o suficiente pra arrancar a criança de dentro de si? O bebê não teve culpa do estupro, não deve sofrer as consequências de ter sido concebida por um cara escroto desse. A escolha (correta) da moça de ter a filha é completamente aceitável. Aceitar o aborto é legalizar o assassinato de um ser indefeso.

        • Kelvi Oberziner

          Mitou Rafaela, você está certíssima.

      • Rodrigo de Melo

        É aí que queremos chegar. Aonde foi que esse “filho de estuprador” errou? A criança não é culpada, o estuprador sim. Melhore seus argumentos, estes são patéticos.

      • Ronaldo Marcos

        Só pode ser retardada.

  2. Tania

    É Ronaldo, talvez na sua concepção o estupro seja “gostoso”…

  3. Tania

    Rafaela querida…Se ela quis ter o filho, e aceitar a criança que bom!.
    Em momento algum questionei sobre abortar…Questiono sobre ter para si a criança.
    Ser estuprado não é brincadeira, viola a mulher, a moral, a dignidade.
    Há a dor física, a dor emocional, a tristeza por estar acontecendo uma coisa que não é do seu consentimento, acho que só mesmo quem passou por isso pode falar com propriedade.
    Enquanto isso, podemos falar na teoria…sobre tudo ser lindo e maravilhoso, após o ato….

  4. Fernando Rocha

    Mas é aí? E o canalha que estuprou a menina, não aconteceu nada com ele? Não foi pra cadeia virar mulherzinha?

  5. Sakura Sora

    Tania, entenda… nunca alguém em sã consciência vai dizer que ter o filho resultado de um estupro vai ser lindo e maravilhoso. Mas existem casos e casos. Há quem não suporte ter a criança de seu abusador (e esta deve ter a livre escolha da opção de abortar ou entregar para adoção, na minha opinião), e há quem, mesmo machucada psicologicamente, não se deixa abater ao receber a noticia da gravidez, e que enxerga isso como um presente em meio a dor (como parece ser o caso desse moça retratada na história). Isso se chama amor de mãe; um amor único e que não se deixa destruir por nada. Nem por toda humilhação ou trauma. Para mim, isso é uma demonstração de força da parte dela (porque você deve ter total consciência o quanto precisa ser forte para suportar tais memórias, ter o filho e ser feliz). Não julguem alguém por achar bonita a atitude dessa moça, pois, no fim das contas, é. Cada uma tem um jeito de levar a vida. Cada uma tem o seu livre árbitrio: ter o filho ou não.

  6. Vanessa E Marcony Moura

    Que idiotice, a história é linda sim, exemplo pra muitas, exemplo de perseverança, amor e fé, a própria menina diz que está feliz, quem é vc pra dizer algo otária? E outra … a filha é dela a criança e a vida dela nao

  7. Tania

    rs….

  8. Tania

    Voce põe tanto ênfase nas palavras otária, mesquinha, amargurada, e miserável espiritualmente que me pergunto se vc esta realmente falando de mim, ou de si própria….!

  9. Vanessa E Marcony Moura

    o engraçado é que não dei ênfase à palavra alguma, mas entendo q foi a única coisa q vc se preocupou em responder, apesar de todos os outros argumentos e pontos de vista diferentes, afinal gente como vc só enxerga o próprio umbigo e só se preocupa com a própria visão medíocre.

  10. Tania

    Mais uma vez eu repito…vc esta falando de mim? ou de Voce mesma?…Pq na própria visão mediocre, e enxergar o próprio umbigo só pode estar falando de voce mesma!!!!
    Pare pra pensar o pq deste meu ponto de vista….babaca!!
    E vê se enxerga o texto em geral alem do teu ponto de vista!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>